terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Austeridade é a solução?

Uma das discussões mais frequentes no nosso país mas também por essa Europa fora é se a Austeridade é o caminho a seguir para que países como Grécia, Portugal e Irlanda consigam reentrar nos mercados.

Sabemos que a Grécia tem sido mantida como um doente em estado de coma. A máquina pela qual os gregos estão ligados está prestes a ser desligada. Há quem diga que a ultima ajuda foi mesmo a derradeira. Portugal e Irlanda têm até ao momento conseguido sobreviver ao estado vegetativo e pelos ultimos números estão a cumprir com o exigido. No caso português ainda é cedo para falar, mas pelo menos o governo tem reduzido a despesa, o que era um dos seus objectivos.

Terminada a questão grega, todos os holofotes vão-se virar para Portugal, até porque o caso irlandês tem sido um caminho de sucesso. A pressão dos mercados, das agências de rating, da UE e da própria população vai ser um teste à capacidade de Passos Coelho. Quando a Grécia cair, haverá outro alvo para abater.

É importante debater se estas ajudas financeiras do FMI ou da troika são a solução, porque na sua maioria apenas contemplam medidas de austeridade e não visam procurar incentivos ao investimento e crescimento da economia. Todos dizem que a austeridade só traz recessão e tem sido esse o maior problema dos países que procuram ajuda externa.

Esta já não é uma questão de esquerda ou direita mas da sobrevivência económica e social de um país. Pelo que temos assistido a solução na Grécia falhou, embora com grande culpa dos gregos. Esperemos que a fórmula adoptada pela troika portuguesa conheça melhores resultados.


Sem comentários:

Enviar um comentário